O cenário para o lançamento de HQs autorais no Brasil está cada vez melhor, a um bom tempo não víamos lançamentos de qualidade tão alta como nos últimos três anos. O grande público está descobrindo que quadrinhos não se limitam aos heróis estabelecidos Batman e Homem Aranha. Excelentes histórias que não são de super heróis – como pode ver em nosso texto com 7 HQs para quem não curte super heróis -, e sim sobre a vida cotidiana, amores não realizados, lendas de um faroeste mal assombrado e até um futuro pós apocalíptico onde São Paulo está infestada de zumbis.

O que é esse tal de financiamento coletivo?

Essas é outras histórias conseguiram sair da imaginação dos autores e ganhar o papel graças ao financiamento coletivo, e a plataforma do Catarse se tornou um dos principais canais para esses projetos. Alguns dos melhores projetos de HQs nacionais passaram pela plataforma. Entre eles, podemos citar: Beladona, de Ana Recalde e Denis Mello, Pétalas, de Gustavo Duarte e Cris Peter, Os Poucos & Amaldiçoados, 123: Fast Comics Vol.2 e Bom Demais, os três assinados por Felipe Cagno, alcançando mais de 100% de arrecadação e sucesso de crítica e púbico.

Recompensas que podem incluir uma cópia da revista física e posteres exclusivos incentivam os apoiadores a comprarem recompensas maiores e assim aumentam a arrecadação.  A importância de ter esses projetos cada vez mais divulgados e atingindo as metas é que pode abrir caminho para que outros quadrinistas e roteiristas lancem o seu material e mais historias ganhem vida.

Modalidades do Catarse

O processo de apoiar um projeto em quadrinhos na plataforma é bem simples. Uma vez que localizou o projeto desejado, você escolhe um valor e dependendo tem acesso a um conjunto de recompensas, que variam de acordo com os autores. Outro fator a ser levado em conta é a modalidade que foi escolhida pelo criador do projeto. Se ele escolheu a modalidade Tudo ou nada, sua contribuição só será debitada se o projeto atingir a meta, caso contrário receberá seu dinheiro de volta.

Já no tipo Flex, o realizador tem o compromisso de entregar as recompensas e concluir o projeto mesmo que não atinja a meta. Ficar atento a essas modalidades é importante pra evitar desgastes futuros. Também é muito importante que o apoiador entenda que um projeto de financiamento coletivo não é uma pré-venda, e sim um apoio ao projeto que muitas vezes só sairá do papel se atingir a meta. Ou seja, pode levar um bom tempo desde a finalização da arrecadação até o produto final chegar até você.

O que devo levar em consideração antes de lançar meu projeto?

Se têm vontade de lançar o seu projeto fique sabendo que a tarefa não é das mais fáceis. Alguns pontos devem ser levados em consideração, como divulgação, logísticas, recompensas e as metas. A parte de divulgação é um ponto que precisa de muita atenção, pois se o projeto não conseguir atenção, dificilmente será financiado. Para isso, é comum que o autor entre em contato com portais especializados e envie materiais – como primeiras páginas do quadrinho que deseja lançar – e anúncios feitos através de notas à imprensa.

catarse-ruiva

Usar podcasts para divulgar tem dado bons retornos e usar a comunidade de quadrinistas para conseguir “Padrinhos” para ajudar na divulgação. Outro ponto crucial é o uso das redes sociais para conseguir falar com o publico e divulgar os avanços e novidades do projeto. A logística costuma ser um problema se não for bem medida. É sempre bom lembrar que o Brasil é um país de proporções continentais e mandar os prêmios para algumas regiões pode sair bem caro. Uma das tarefas mais complicadas é a parte de separar todos os prêmios e mandar para os apoiadores, então ter um ajudante nessa hora pode ser uma boa, caso seja possível.

Ter metas e recompensas bem definidas e claras ajuda no momento de vender o projeto. As recompensas devem ser atraentes, mas também possíveis de serem realizadas pelos idealizador. A maioria dos apoiadores retornam para dar suporte a novos projetos de autores com o qual já tiveram experiências positivas. Então manter uma comunicação com o público é fundamental. Qualquer problema que tenha durante o processo os apoiadores devem ser informados.

O que acha do Catarse e outras plataformas para financiar quadrinhos?

Sem duvidas o Catarse se tornou uma ótima vitrine para autores lançarem seus projetos e para editoras descobrirem novos talentos. Então não deixem de dar uma olhada nos projetos que estão no disponíveis, apoie seus autores favoritos e conheça novos. Já pensou em lançar seus próprios quadrinhos através de uma campanha de financiamento coletivo? Conte para nós o que acha do modelo e sua experiência na área!

Leia também:

Financiamento recorrente

Financiamento Coletivo, seu Lindo!

7 HQs pra quem não gosta de super heróis

 

https://hobbismo.com.br/wp-content/uploads/2017/05/catarse-07.jpghttps://hobbismo.com.br/wp-content/uploads/2017/05/catarse-07-150x150.jpgAlex CarvalhoComicDiversosSlidercatarse,Comics,DiversosO cenário para o lançamento de HQs autorais no Brasil está cada vez melhor, a um bom tempo não víamos lançamentos de qualidade tão alta como nos últimos três anos. O grande público está descobrindo que quadrinhos não se limitam aos heróis estabelecidos Batman e Homem Aranha. Excelentes histórias que...Tudo sobre seus hobbies em um só lugar!