Lançado em 2012 e liberado no Youtube em julho desse ano, o premiado curta-metragem brasileiro O Florista surpreende por trazer uma série de referências e estilos sem perder a coesão de seu roteiro. Um suspense que trata de temas sociais como violência contra população LGBT e a relação entre justiça e a vingança, O Florista foi produzido pela Cerrado’s Filmes e dirigida por Filipi Silveira, que também estrela o filme, que não economiza nas referências geeks.

Um anti-herói inspirado em anime

Trazendo um serial killer que dá nome ao filme, o curta é envolto em um clima de mistério, mostrando apenas cortes do personagem, focando em expressões faciais ou em atividades que ele esteja executando, por exemplo, com uma música sinistra e envolvente ao fundo, quando não há nenhum tipo de diálogo. Apesar da curta duração, cada ação do personagem é demonstrada lentamente, envolvendo o espectador.

Desde o primeiro momento é possível notar as referências à cultura pop, principalmente a personagens como Afrodite de Peixes de Cavaleiros do Zodíaco ou Kurama, de YuYu Hakusho. Além das referências – que ficam mais óbvias a medida que mais do personagem é revelado – a personagens, diversos estilos também são utilizados em momentos singelos e podem passar despercebidos pelos mais distraídos. É necessário ficar esperto para não deixar as referências escaparem.

o-florista-referencias

Questões sociais em diversos espectros

Justiceiro, Wolverine e Hulk são bons exemplos de anti-heróis que não veem problemas em ignorar o código de não matar adotado pela maioria dos heróis como Demolidor e Batman. Assim como eles, a morte não é um problema para o Florista, porém seus inimigos são mais reais do que vilões com capas: criminosos privilegiados que saem impunes, enquanto os mencionados normalmente estão dando conta de criminosos em capas e gangues de rua.

Em apenas 18 minutos, Filipi Silveira consegue levantar diversas questões sociais simultaneamente, entre elas: justiça com as próprias mãos é justiça? O que diferencia um criminoso comum de alguém que comete crimes “por um bem maior”? É justo punir crimes de ódio na mesma moeda? Apenas isso torna o filme merecedor das premiações que recebeu em seu lançamento e o torna uma excelente opção para curtir no Youtube.

o-florista-filme

O Florista traz questões importantes sem deixar de entreter

No caso de produções independentes, alguns efeitos acabam ficando aquém do esperado devido ao orçamento disponível para seus respectivos estúdios. A Cerrado Filmes contorna isso de maneira excelente, evitando utilizar efeitos exagerados e, mesmo com todas as referências geeks, se atendo ao máximo de realismo possível. Enquanto as expressões dos personagens são bem atuadas, os diálogos carecem de naturalidade. Exceto em partes onde a intenção das falas é parecerem forçadas para servir a um propósito, as falas ficam parecendo caricatas, desviando a atenção do roteiro.

Porém, isso não é de maneira alguma um impeditivo para que assista O Florista. Como falamos no decorrer do texto, em apenas 18 minutos o filme consegue capturar sua atenção total, tratar de temas atuais e importantes na sociedade e ainda encontra um tempo para fazer referência a obras geeks que marcaram a vida de muitas crianças dos anos 1990. Assista logo abaixo e não deixe de nos contar o que achou!

Veja também:

http://hobbismo.com.br/wp-content/uploads/2017/07/florista_capa-5.jpghttp://hobbismo.com.br/wp-content/uploads/2017/07/florista_capa-5-150x150.jpgFilipe SallesDiversosDiversos,ReviewsLançado em 2012 e liberado no Youtube em julho desse ano, o premiado curta-metragem brasileiro O Florista surpreende por trazer uma série de referências e estilos sem perder a coesão de seu roteiro. Um suspense que trata de temas sociais como violência contra população LGBT e a relação entre...Uma fonte, muito conteúdo