Transformar vilão em herói não é exatamente uma novidade. Já vimos antes em títulos como Destroy All Humans! e Overlord, porém a sensação de estar fazendo o mal mesmo com um protagonismo sempre marcava. Em MachiaVillain isso ocorre de forma diferente, já que simplesmente cuidamos de nosso lar e de nossos monstrinhos, o protegendo de invasores humanos de vez em quando. O conceito de cabeça-pra-baixo é engraçado, mas será que dá certo?

machiavillain

Bem-vindo a Villain City

Aqui você joga como um antigo servo do mal que cansou de ser servo. Simples assim. A partir daí decidiu se mudar para uma mansão na pitoresca Villain City para criar suas próprias criaturas malignas que o serviriam e ainda protegeriam toda a beleza de seus cômodos. Infelizmente, o corretor de imóveis te entregou um terreno baldio cheio de sujeira.

Cabe ao jogador decidir os passos seguintes. Que tal construir toda uma mansão para que seus lacaios do mal possam viver em paz? Você também pode se alimentar e pegar recursos assassinando os humanos malvados e curiosos que invadem seu lar. De qualquer forma, quanto mais armadilhas cruéis nos cômodos e pessoas assustadas na região, a sua mansão vai ganhando pontos de maldade que vai deixá-la com uma cara de terrível e impopular. Tudo o que um senhor do mal gostaria.

É claro que nada hoje em dia acontece sem um pouco de burocracia, e a Liga dos Vilões Maquiavélicos adotou uma política de nível de maldade que exige uma certa pontuação para permitir certas residências na comunidade de monstros e afins. Sendo assim, o jogador precisa seguir as diretrizes para se manter ativo se quiser se tornar o maior vilão de todos os tempos e, enfim, descansar em paz com seu copo de sangue e seu prato de cérebro humano assado.

machiavillain-inicio

Muitos cômodos, muitas armadilhas, muitas mortes

Essencialmente, MachiaVillain é um game de gerenciamento e estratégia. Se já jogou Dungeon Keeper, estará em casa nos primeiros minutos de jogatina. A premissa é relativamente simples, pois tudo o que precisamos fazer é definir o que construir na mansão, qual lacaio fará o trabalho, criar armadilhas e matar geral. O game empurra o dono do teclado e mouse para ser o mais sanguinolento possível, além de ser criativo com suas ideias.

Há vários tipos de criaturas para escolher, desde vampiros a múmias, cada um com o seu próprio estilo e habilidade. Aprender rapidamente o que fazer com cada e ainda seus gostos em relação a alimentação é de extrema importância para que cada ser consiga executar seus objetivos da melhor forma possível. Juntar recursos também é um fator chave para o sucesso, pois como criar armadilhas que precisam de madeira sem o item em seu inventário? Tomar decisões passa a ser o principal foco de toda a jogatina em MachiaVillain.

Após algumas horas de diversão, mais e mais pessoas passam a invadir sua mansão, ou seja, mais trabalho para seus monstros manter o nível de maldade em dia. É claro que com isso, a exigência da Liga de Vilões aumenta, trazendo mais desafio. Toda essa mecânica pode se tornar repetitiva com o tempo, então já sugiro pegar leve com as horas, e aproveitar o título em pequenas doses.

machiavillain-sanguinolencia

A diversão e o problema

Logo nos primeiros minutos de jogatina é fácil perceber que falta alguma coisa a MachiaVillain. É muito difícil gostar de um game em sua primeira hora que não nos deixa claro o que fazer e como fazer. Essa falta de polida em um tutorial básico atrapalha um pouco, pois muitos jogadores torceriam o nariz e seguiriam para o próximo título de sua lista na Steam. Depois disso ainda há tanta leitura para descobrir o que cada opção faz que tira qualquer dinamismo possível.

Por outro lado, após pegarmos o jeito de comandar nossa mansão e nossos lacaios, o game se torna uma experiência bastante positiva, mesmo que por muitas vezes repetitiva. A música ajuda a criar o clima que fica entre o terror e a comédia, o estilo gráfico é original e chama a atenção. Adorei ver a múmia se movimentando, por exemplo. Detalhes assim é que separam “jogos” de jogos.

MachiaVillain não é nem de longe um game perfeito, mas consegue alcançar quem curte o gênero. Se você é apaixonado por títulos de gerenciamento, então encontrará aqui uma opção bacaninha para a sua biblioteca.

machiavillain-bacaninha

Leia mais sobre games no Hobbismo:

MachiaVillain: preparado para se tornar um gênio do mal?

Você está empolgado para conhecer esse game? Quais outros do mesmo gênero você curte? Não se esqueça de deixar nos comentários e nas redes sociais, pois assim você ajuda o disseminamento de games indie e ainda ajuda o Hobbismo a alcançar mais pessoas!

MachiaVillain está disponível para PC. O Hobbismo testou o título através de cópia cedida pela Devolver Digital.

http://hobbismo.com.br/wp-content/uploads/2018/05/5c165bc9e3daa8d6d4b9d59e22459480_original-1024x576.jpghttp://hobbismo.com.br/wp-content/uploads/2018/05/5c165bc9e3daa8d6d4b9d59e22459480_original-150x150.jpgRicardo SyoziGamesAnálise,Games,MachiaVillain,ReviewTransformar vilão em herói não é exatamente uma novidade. Já vimos antes em títulos como Destroy All Humans! e Overlord, porém a sensação de estar fazendo o mal mesmo com um protagonismo sempre marcava. Em MachiaVillain isso ocorre de forma diferente, já que simplesmente cuidamos de nosso lar e...Tudo sobre seus hobbies em um só lugar!