Em algum momento da sua vida tenho certeza que esbarrou com um grupo de jovens japoneses vestindo colante colorido e fazendo poses na televisão. Em seguida, vinha a luta contra os monstros seguidos das batalhas com um robô gigante. Chamados de super sentai, estas séries ganharam uma versão americana intitulada Power Rangers. E se disséssemos que existem HQ dos Power Rangers sendo lançadas internacionalmente?

Houveram inúmeras temporadas nesses mais de vinte anos, mas nenhuma se tornou tão e adorada pelos fãs como a primeira formação, ficando marcados para o resto de suas carreiras. Jason, Zack, Trini, Billy e Kimberly marcaram a geração dos anos 90, principalmente após a adição do ranger verde Tommy, vivido por Jason David Frank. Os Rangers já passaram por muitas mídias como games, filmes e histórias em quadrinhos, apesar de não ter chegado a completar cinco edições. Recentemente, a BOOM! Studios – que também publica os quadrinhos de Hora da Aventura – adquiriu os direitos da série.

O roteiro ficou sob os cuidados de Kyle Higgins, que fez parte da série do Asa Noturna – e Hendry Prasetya (Novos 52: Fúria do Primeiro Lanterna) na arte e lançaram uma nova HQ dos heróis Mighty Morphin Power Rangers. O resultado deixou muitos de queixo caído pela qualidade da revista.

A história se passa logo depois de Tommy sair do controle de Rita e passar a atuar ao lado de Zordon e dos outros Rangers. Elevando a narrativa a um nível bem mais maduro, temos histórias que mostram a equipe atuando pelo mundo todo e não só na Alameda dos Anjos. Uma de suas lutas os levaram para a Itália, por exemplo, combatendo contra um Homem Vitruviano gigante. Pela primeira vez, fica entendido que os Power Rangers são uma força mundial, ao contrário do que mostra a série de TV, já que conta com menos restrições. Ainda aproveitando a liberdade artística, os zords são usados de maneira mais independente, mostrando algumas funções nunca vistas. A história acaba apresentado novos vilões e expandindo elementos pouco explorados na televisão.

Alguns dos personagens  de apoio dão as caras nas histórias da HQ dos Power Rangers, Bulk e Skull tem as suas próprias histórias no final de cada edição e continuam com a mesma pegada cômica. Chega a ser quase possível escutar a música tema da dupla ao ler suas histórias. Atualmente, existem 11 edições lançadas e um volume com uma compilação das cinco primeiras edições.

O trabalho da BOOM! foi tão bem recebido que já ganhou alguns derivados como a história solo da Ranger Rosa e até um crossover com a Liga da Justiça. Outras histórias solos com os outros Rangers estão no plano do estúdio. Por ora, as revistas ainda não tem previsão de chegar aqui em terras brasilis, mas vamos ficar na torcida. O que achou da possibilidade de ler uma HQ dos Power Rangers? Deixe o seu comentário ai embaixo e diga que achou da revista e o que lembra da série original!

[Atualização]

A editora Ediouro vai trazer sob o selo Pixel o primeiro volume da série dos Rangers aqui para o Brasil. Sobre o nome Power Rangers: Ranger Verde – Ano Um. Encadernado capa dura com 128 páginas, sua distribuição começou em abril e já está disponível na loja da Amazon. Clique no link para garantir o seu e não esqueça de nos contar o que achou da HQ!

Leia também:

Como começar a ler quadrinhos

7 HQs pra quem não gosta de super heróis

O Primeiro Action

http://hobbismo.com.br/wp-content/uploads/2017/03/power-ranger-03.pnghttp://hobbismo.com.br/wp-content/uploads/2017/03/power-ranger-03-150x150.pngAlex CarvalhoComicDiversosSliderBOOM! studios,Power Rangers,zordsEm algum momento da sua vida tenho certeza que esbarrou com um grupo de jovens japoneses vestindo colante colorido e fazendo poses na televisão. Em seguida, vinha a luta contra os monstros seguidos das batalhas com um robô gigante. Chamados de super sentai, estas séries ganharam uma versão americana intitulada...Uma fonte, muito conteúdo